Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

novembro 13, 2013

Livro - The Best of Elvis - O MELHOR ESPETÁCULO DO MUNDO - Parte 9


05/05/1975, Jackson, Mississippi.

Não só continuava a ser o Rei do Rock’n’Roll como também era um embaixador de boa vontade. Elvis continuou o seu papel de embaixador quando ouviu contar de um desastre ocorrido no seu estado natal. Em janeiro de 1975, um tornado atacou a região sudoeste do Mississippi. Morreram sete pessoas e mais de outras cem ficaram feridas. Os prejuízos materiais eram muitos. Elvis reagiu para com as notícias do desastre imediatamente, fazendo planos para dar um concerto. Num telegrama enviado ao Coronel Parker, Elvis dizia, “Quero ajudar no que puder o estado onde nasci.”

Talvez Elvis tivesse recordações de um tornado que havia devastado a sua cidade natal quando ele tinha apenas um ano. Em 5 de abril de 1936, Tupelo foi atingida por uma das piores tempestades. Os Presley não foram atingidos, mas o tornado destruiu praticamente tudo o que existia à volta da sua casa. Mais de duzentas pessoas morreram e mais de mil ficaram feridas. Pelo menos novecentas casas foram destruídas. Tiveram de se instalar hospitais provisórios por toda a cidade.

Hoje em dia, no Cemitério de Princeville, os efeitos do horror ainda se podem ver. Um lote contém sepulturas e pedras tumulares de onze crianças e dos seus pais, uma família inteira morta pela tempestade, enterrada num monte que dá para um pequeno vale de sepulturas por marcar.

Este concerto iria ser o primeiro que Elvis dava no Mississippi desde o que dera também de beneficência em 1957. O Coronel Parker viria a recusar o contrato de concertos naquele estado devido aos impostos exorbitantes que aplicavam ao entretenimento. Quando o Furacão Camille devastou a Costa do Golfo do Mississippi em 1969, Elvis recebeu o pedido de dar um concerto de beneficência pelas vítimas. Recusou e, em vez disso, enviou um donativo em dinheiro. Os fãs juntaram-se e pediram uma redução do imposto com sucesso e, em 1974, os empresários de Jackson começaram a pedir ao Coronel Parker para marcar espetáculos no novo coliseu da cidade.

A decisão de Elvis atuar pelas vítimas do tornado de 1975 fez notícia. O secretário de imprensa do governador disse numa entrevista, “Só Deus e o Coronel Parker sabem quando este concerto vai ter lugar, e Parker ainda não disse a Deus quando vai ser.” A difusão sobre a data e o local do concerto foi publicitada no espaço de uma semana.

O tão esperado concerto foi marcado para 5 de maio no Coliseu de 10.000 lugares do Mississippi, em Jackson. Os bilhetes esgotaram-se no espaço de poucas horas. O governador do Mississippi, Bill Waller, comprou 200 bilhetes: dez para os seus familiares e amigos, os restantes para legisladores e outros associados. O governador criou uma controvérsia; algumas pessoas acharam que a distribuição dos bilhetes tinha sido injusta. Mas uma pessoa que não se queixava era o Coronel Parker. Os bilhetes eram tão requisitados que ele acabou por rapidamente acrescentar mais três concertos comerciais em Jackson, que acrescentou à tournée de Elvis.

O concerto de beneficência angariou mais de 100.000 dólares para um fundo especial que deveria ajudar as vítimas do tornado. Elvis, mais uma vez, tinha comprado o seu próprio bilhete,além de pagar todos os custos inerentes à produção. O Mayor Johnny Thompson, presenteou Elvis com um certificado de agradecimento.

Este concerto marcou a última vez que Elvis apareceu ao vivo com o único objetivo de angariar dinheiro para uma causa particular. Mas os seus concertos eram apenas uma das formas que Elvis utilizava para ajudar aqueles que passavam necessidades.



O MELHOR ESPETÁCULO DO MUNDO - 6

O MELHOR ESPETÁCULO DO MUNDO - 7 

O MELHOR ESPETÁCULO DO MUNDO - 8 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

back to top