Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

setembro 03, 2013

JAILHOUSE ROCK - Análise Histórica

Os Anos de Formação - 1956-1958

"Gostaria de me estabelecer como ator, mas ainda não estou certo das minhas capacidades." - Elvis Presley, sobre o cinema.

Antes que um autêntico declínio artístico começasse na carreira cinematográfica de Elvis Presley, ele fez mais dois filmes que mostravam muito claramente a sua agressão inerente.

O primeiro foi Jailhouse Rock para a MGM, cujo trabalho começou na Primavera de 1957. Este veículo mostrou-nos Elvis num papel de mau, abusador e indesejável.

O filme foi realizado por Richard Thorpe, que voltaria a trabalhar com Elvis numa outra ocasião, em Fun in Acapulco, em 1963. Thorpe foi o realizador responsável por filmes como Ivanhoe e The Great Caruso, no início dos anos 50.

O produtor de Jailhouse Rock foi Pandro S. Berman, que tinha começado a produzir filmes no início dos anos 30, trabalhando em filmes tais como The Gay Divorce (1934) e Top Hat (1935) . Berman também produziu o musical Ziegfeld Girl (1941) e em 1955 trabalhou em The Blackboard Jungle, outro filme sobre a ansiedade adolescente.

O argumento foi escrito por Guy Trosper, a partir de uma história da autoria de Ned Young. As estrelas principais neste filme representavam um cruzamento na forma de Hollywood fazer os seus castings. Judy Tyler, que morreu num trágico acidente de automóvel pouco depois do filme ter sido acabado, representou o papel de Peggy Van Alden, uma negociante de relações públicas para uma empresa discográfica. Mickey Shaughnessy representou o apropriadamente chamado Hunk Houghton, um cantor country veterano que faz amizade com Elvis na penitenciária, encorajando-o a tornar-se cantor. Dean Jones, que mais tarde viria a ser bem conhecido como estrela principal da Walt Disney, teve um pequeno papel como o disc-jockey, Teddy Talbot.

Os próprios músicos de Elvis, o guitarrista Scotty Moore, o contra-baixista Bill Black e o baterista, D. J. Fontanta, apareceram no filme. O trio já tinha sido visto como parte da banda country de Elvis no seu filme anterior, Loving You.

Mike Stoller, que, juntamente com o seu parceiro, Jerry Leiber, co-compôs a maioria das canções apresentadas no filme, também apareceu no filme, representando o papel do pianista.

A excelente exibição de Elvis como uma pessoa totalmente implacável e exploradora foi a estrutura  indispensável do filme. É difícil gostar do seu personagem e isso, por si só, é toda a essência: certamente que nos diz que o ator foi convincente. Se somos capazes de sair do cinema a pensar, "Que sacana que ele foi!", então essa pessoa, esse ator, deixou-nos uma marca indelével.

O produtor Pandro S. Berman disse em entrevista para a rádio que quando foi contratado para fazer o filme, o estúdio informou-o que a principal prioridade era o lucro - não havia nenhumas considerações artísticas. É um grande crédito para Elvis Presley que o seu desempenho neste filme tenha deixado esta atitude bem cínica do estúdio nas sombras.

As sequências musicais, mesmo todo este tempo passado, não parecem ter envelhecido nada - as canções ainda são frescas e excitantes. O lançamento em single de Jailhouse Rock / Treat Me Nice chegou ao Nº 1 das tabelas em Fevereiro de 1958. A sequência da canção título, com o cenário da prisão, é talvez a mais espantosa exibição do ponto de vista visual de todos os filmes de Elvis Presley. Segundo o documentário televisivo, Heroes of Rock'n'Roll, que foi apresentado pelo ator Jeff Bridges, o próprio Elvis coreografou esta sequência. 

Tem havido muito pouca ou nenhuma informação que sugira que Elvis alguma vez esteve envolvido nos arranjos ou coreografias das sequências de dança de qualquer um dos seus outros filmes.


Jailhouse Rock foi o primeiro filme de Elvis para a MGM. Ele viria a participar num total de 14 filmes para essa companhia, mas este seu filme de estreia para eles foi o único com uma natureza séria. Sem contar com os dois documentários feitos pela MGM, os restantes filmes nada mais representaram que temas ligeiros que não constituíam qualquer ameaça a nenhum pretendente aos prémios da Academia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

back to top