Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

maio 24, 2013

Livro - Book - The Best of Elvis


No post anterior compartilhei com vocês um resumo da Introdução do livro "The Best of Elvis " / "AO Melhor de Elvis". Hoje quero compartilhar a primeira parte do livro, que dividirei em dois posts por ser um pouco extenso. Espero que gostem do livro. Eu amei.


A SUA PERSONALIDADE - UM JOVEM DESTACADO DA AMÉRICA
Existe um sonhador em cada homem, um desejo de atingir a felicidade, o sucesso e a aceitação. Não importa o quão importante ou próspero um homem possa ser, não importa a idade que possa ter, os seus desejos de infância misturam-se sempre com os seus sonhos para o futuro. Há sempre algo por realizar, algo que o faz ir em frente.
A vida de um homem é pouco mais que uma manta tecida de experiências e emoções. Ele é um reflexo das suas experiências, escolhas e sonhos passados combinados com a sua antecipação e esperanças para o futuro. Muitas vezes o homem é uma contradição. Hoje vai sentir-se de uma maneira e talvez se sinta de forma diferente amanhã. Hoje pode dizer uma coisa, e fazer outra diferente. Talvez possa exprimir um desejo, mas, por dentro, desejar que nunca se realize. É complexo; está sempre a mudar.
Elvis era um enigma deste género. Era de muitas contradições e, no entanto, era também muito simples. Era uma combinação de sexualidade pura e valores tradicionais. Visto como uma ameaça a toda a decência, era um modelo da lealdade familiar e fé religiosa. Tinha fama de ser mulherengo; no entanto, muitas das suas namoradas afirmam que ele se limitou a ler-lhes a Bíblia. Considerado um rocker selvagem que foi um irreverente no campo da música e da moda, tornou-se o soldado ideal, aceitando o anonimato dos regulamentos do Exército dos Estados Unidos. Teve mais fama e fortuna que qualquer outro homem poderia sonhar, mas no auge da sua carreira, perdeu a pessoa com quem mais queria partilhar o seu sucesso. Alguns dizem que ele nunca se recuperou totalmente da morte da sua mãe em 1958. O homem mais desejado da América professava que o casamento devia ser para toda a vida, mas sofreu a perda da sua mulher quando ela escolheu outro homem e outro estilo de vida. A sua maior ambição era tornar-se um grande ator, mas deixou passar as oportunidades de trabalhar em filmes que ganharam prémios. Era um perfeccionista que levava o seu trabalho a sério, no entanto, era como uma criança a pregar peças. Era um cidadão que cumpria a lei e queria acabar com o problema das drogas no seu país, enquanto que, a nível particular, travava uma batalha pessoal com drogas medicamentadas. Lutou contra a sua imagem de juventude atraente enquanto a meia idade se aproximava. Foi um símbolo da cultura americana; um herói de proporções sobrenaturais. E, todavia, desapareceu num instante – no final de contas, era mortal.
Uma combinação de complexidade e talentos inatos fazia com que Elvis parecesse coisas diferentes para pessoas diferentes. Uma sala cheia de gente podia vê-lo de várias maneiras. Uma pessoa podia ver a sua sexualidade masculina pura; outra podia ver a sua vulnerabilidade. Uma podia ver o seu controlo e poder, enquanto que outra, a sua insegurança e o seu nervosismo. Ele era aquilo que as pessoas queriam que fosse.

Por todos estes motivos, é difícil dizer simplesmente o que é o “melhor” de Elvis. Podemos pensar na sua música – talvez numa canção gospel. Talvez numa atuação a vivo: um jovem Elvis na Feira de Tupelo ou um Elvis maduro em Aloha From Hawaii. Alguns podem recordar um olhar ou um gesto particular, os seus olhos, ou as suas mãos. Para outros será a sua compaixão, consideração e atitude humilde. Possivelmente, outros verão uma vida cheia de conquistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

back to top